Notícias

7 lições dos influenciadores digitais sobre como construir inovação

como inovar? Esta é uma das perguntas que está na cabeça de muita gente, pessoas físicas e empresários. E esta é uma das questões mais debatidas no Whow! Festival de inovação, que acontece nesta semana em São Paulo. Em um mundo cada vez mais digital, boa parte da resposta da pergunta que iniciou este texto está na internet. Um dos canais mais relevantes da rede, o Youtube representa bem o que é inovação. E os Youtubers são representantes dessa nova onda digital. O Whow!, então, reuniu três deles para entender como é possível inovar.

A digital influencer Pamella Ferrari, do blog de mesmo nome; Guilherme Cury, do Moda para Homem; e Mohamad Hindi, do canal de mesmo nome – mediados por Jacques Meir, diretor-executivo de Conhecimento do Grupo Padrão – falaram sobre o que fazem para inovar e continuar relevantes em uma rede que só cresce. Eles têm muito o que dizer.

1. Use as métricas

Sim, eles têm todas as ferramentas em mãos para entender de onde vem o público, o nível de engajamento, que conteúdo funciona e qual não funciona. Tudo está lá, nos softwares de análise de dados. E eles não deixam de olhar para eles. “Tem todo um lado empresarial, de buscar e entender o que as pessoas estão buscando o Google. Temos reunião interna para pensar no que dá visualização, mas que tem a ver com o nosso estilo”, afirma Hindi.

2. Ofereça conteúdo

Na internet, ganha relevância quem consegue entregar conteúdo relevante. “Somos criadores. Criamos conteúdo o tempo todo e isso dá um trabalho enorme. Não é apenas postar uma foto”, afirma Hindi. Pamela, por sua vez, aposta em conteúdos que falem do empoderamento feminino. “Foi um caminho natural”, conta.

3. Crie uma identidade

Para se diferenciar na internet, e também no mercado, é preciso criar uma identidade clara. Pamela, por exemplo, criou uma conexão forte com as seguidoras através do diálogo. “As chamo de maravilhosas todos os dias, porque quero que elas sejam a melhor versão delas mesmas. E elas entendem isso”, diz.

4. Seja real

Dentro da questão da identidade, é preciso ser real. Não adianta lançar um produto incrível, cheio de tecnologia ou um serviço diferente, se ele não tem a ver com o posicionamento da marca. “São coisas de momento. Por exemplo, se eu não estou bem, e não puder fazer o vídeo, eu não faço”, afirma Cury. “A estratégia é manter o público. Sou uma mulher real. Não tem truque, quanto mais verdadeiro, melhor”, afirma Pamella. Isso inclui até mesmo o modo como esses influenciadores lidam com as marcas. Em geral, eles evitam aquelas que diferem muito do lifestyle deles ou daquilo que eles acreditam. Transparência é a palavra-chave.

5. Seja rápido

Ser relevante é importante. Ser relevante e o primeiro dá mais espaço no Google. Cury segue essa lógica para aparecer nas primeiras posições no buscador e isso o torna ainda mais relevante, tanto para as marcas como para o público. “Faço muito teste de carro e gosto de fazer diferente. Neste caso, gosto de soltar o conteúdo o mais rápido possível. O quanto antes”, diz.

6. Ouça o público

Ter dados, ser real, criar uma identidade, hoje, não basta. É preciso ouvir o público e os influenciadores digitais sabem bem o que é isso. “Não adianta ter um milhão de seguidores no Instagram, sem interação”, afirma Hindi. Pamella diz que os dados não dizem tudo. “É difícil você saber exatamente o que elas buscam, o que elas querem ouvir. Então, preciso estar perto, sempre perguntando, sempre lendo o que elas comentam”, diz.

7. Improvise

Durante a apresentação, os influenciadores improvisaram. Pamella falou sobre sua nova coleção de camisetas com frases de empoderamento feminino. Cury analisou o visual dos presentes e deu dicas de como usar calças. Hindi pegou snacks da plateia e criou um prato novo.

Fonte: No Varejo