Notícias

Conexão Varejo: aprenda a precificar de forma correta

Fazer a precificação adequada é uma das responsabilidades mais importantes de uma loja, já que isso interfere diretamente no faturamento e na saúde financeira do negócio. Para ajudar nessa tarefa, existe um indicador para precificar corretamente cada produto ou serviço: o markup. Calculado a partir de uma fórmula, o markup leva em conta todos os custos envolvidos na operação, além do percentual de lucro desejado. Mas, como alerta Augusto Martinenco, especialista do Sebrae RS, o lucro deve ser definido por vários fatores, como a concorrência e a competitividade que a loja quer ter. “Além dos critérios objetivos, como os custos, é muito importante considerar o fator subjetivo, que é quanto o cliente está disposto a pagar pelo item, dependendo da sua exclusividade”, explica Augusto.


A fórmula:

100/100 = (DV + DF + ML)

Exemplo:

DV = 21% (15% impostos + 3% taxa cartão + 3% comissão)
DF = 26% (5% aluguel + 15% salários + 1% contador + 5% contas)
ML = 18%

Sendo:
>> DV = % percentual despesas variáveis (impostos, taxa de cartão, comissão, etc.)
>> DF = % despesas fixas sobre faturamento total (aluguel, salários, contador, luz, água, telefone, etc.)
>> ML = margem de lucro desejada

100/100 - (21 + 26 + 28)
100/100 - (65)
100/100 = 2,8571  >> markup ideal para pagar os custos e obter o lucro desejado

Aplicação custo total x markup

custo do item + logística = R$ 40
R$ 40 x 2,8571 = R$ 114,28 (preço de venda)


Vários indicadores

O indicado é que cada loja tenha vários markups, um para cada ocasião: preço cheio, liquidação, pagamento à vista, entre outros, recomenda Augusto. É importante entender que o que muda no cálculo do markup é o lucro, já que os custos fixos não variam, por isso reduzir em 10% o lucro não é a mesma coisa que dar 10% de desconto no valor final. Dar desconto sem estratégia pode levar ao lucro zero e até ao prejuízo.

Estratégia

Dependendo do segmento de atuação e da estratégia da loja, é recomendado ter ao menos alguns itens com margem de lucro menor. Eles vão servir como chamariz e atrair o consumidor. É como o pãozinho da padaria, que tem margem menor de lucro, mas é o que atrai o cliente.