Notícias

Conexão Varejo: vitrines atuam como vendedoras silenciosas

Importantíssima para o varejo, a vitrine não tem a função de servir como catálogo da loja, mas sim de contar uma história e atrair a atenção do consumidor. Por isso, ela deve ser renovada constantemente e iniciar uma trajetória que deve continuar no interior do estabelecimento. Veja dicas para criar a vitrine ideal:

 

Planejamento

Crie um cronograma e pense em temas para cada período. Em datas comemorativas, fuja do óbvio e aposte em histórias relacionadas à ocasião, como família na praia, para o verão; volta às aulas, para o começo do ano; piquenique, para o Dia dos Namorados.

Equilíbrio

Uma boa vitrine não precisa ter um exemplar de tudo que há na loja e nem uma distribuição para ocupar todo o espaço, sem planejamento. O indicado é escolher alguns itens para expor, como os mais vendidos. Colocar muitos itens torna a vitrine pouco atrativa.

Pontos focais

Vitrines mais limpas e com alguns pontos focais são mais eficazes. Segundo a consultora Chris Corcino, diretora criativa na Chris Corcino Gestão de Negócios de Moda, o ideal é colocar os produtos principais numa altura entre 1,2 e 1,6 metro do chão, mas o melhor ponto visual está na altura dos olhos.

Estratégia

Cada perfil de loja deve ter um mix na vitrine. “Se o diferencial é preço, a loja pode mostrar várias cores do mesmo produto, por exemplo. E se a ideia for de exclusividade, pode criar conjuntos, como sapatos e bolsas que combinem”, recomenda Viviane Giron, arquiteta especialista em Marketing de Moda e diretora criativa da VINTI VM.

 

E mais!

Considere ainda os conceitos abaixo para criar uma vitrine eficaz:

>> Contraste de cores
>> Diferentes alturas
>> Iluminação direcionada
>> Ousadia
>> Harmonia das peças

 

Essa e outras matérias você confere na edição de fevereiro da revista do Sindilojas Porto Alegre, a Conexão Varejo. Clique aqui e leia mais!