Notícias

Fórum Permanente sobre Segurança Pública no RS é criado na Capital

Na manhã desta sexta-feira, dia 02 de setembro, representantes de entidades empresariais se reuniram no Sindilojas Porto Alegre a fim de debater a ineficiência da segurança pública no Estado e definir propostas para apresentar ao governo gaúcho. A primeira decisão foi a criação de um Fórum Permanente sobre Segurança Pública, com contato permanente entre os integrantes, para reunir as proposições e atuar com força e representatividade.

“Nosso objetivo é claro, construir medidas que priorizem a prevenção e combate à insegurança. Não se trata apenas de cobrar do Governo do Estado, mas de construir junto e propor soluções práticas a curto, médio e longo prazo. Afinal, a deficiência vai muito além da falta de efetivos da Brigada Militar e da Polícia Civil, é estrutural”, é o que afirma Paulo Kruse, presidente do Sindilojas Porto Alegre.

Os participantes da reunião entraram em consenso quanto ao trabalho da Força Nacional: "o resultado já começou a ser percebido pela população, porém não será duradouro e contínuo". Por isso, se julgou necessária a criação de uma política de segurança pública para o Rio Grande do Sul a longo prazo, algo que apenas o estado de Minas Gerais possui no País.

Além disso, foi proposto no encontro a aproximação do grupo com a Assembleia Legislativa, o Governo do Estado e a Bancada Gaúcha em Brasília. A Comissão também sugeriu a contribuição das entidades que representam a sociedade civil na escolha do novo Secretário Estadual da Segurança Pública e a apresentação de um plano com propostas para o Governador José Ivo Sartori. 

O Fórum Permanente sobre Segurança Pública é formado por representantes do Sindilojas Porto Alegre, Sindha, CDL POA, Setcergs, Fecomércio-RS, Sindióptica, Federasul, Agas, FCDL-RS, CRC-RS, OAB RS, Sinepe-RS, ACPA, Sindigêneros RS, Ajorsul, Sescon-RS, Porto Alegre Convention & Visitors Bureau, CRC-RS, Lide, Sinprofar RS, IEE, Sincodiv RS, Fenabrave, Sincopeças, Secovi e Sindiatacadistas.