Notícias

Varejo brasileiro poderá deixar de vender R$ 11,8 bilhões devido aos feriados de 2020

Um levantamento da Fecomércio-SP indicou que os feriados nacionais terão impacto de 11,8 bilhões de reais este ano no varejo nacional. Somente no Rio Grande do Sul, o prejuízo estimado é de R$ 1,2 bilhão, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). No total, serão dez feriados prolongados no RS, um a mais que no restante do país, que cairão em sextas ou segundas-feiras. De acordo com a estimativa, a perda será 53% maior do que a prevista para 2019 de 7,6 bilhões de reais. Dentre os setores que sofrerão o maior prejuízo no período estão o comércio de combustível, artigos de papelaria e joias e relógios, com perda de 4,48 bilhões de reais, alta de 47% em comparação ao ano passado. 

Com isso, os empresários e gestores devem ficar atentos ao processo de vendas para garantir a lucratividade de seus negócios mesmo diante da sazonalidade. “Alguns feriados como Carnaval e Corpus Christi contam como pontos facultativos e demandam ainda mais dias de folga, afetando inclusive o funcionamento do serviço público. O ano também terá os feriados municipais e estaduais e isso acaba impactando a produtividade do comércio”, comenta Alberto Júnior, especialista em vendas e fundador do Grupo Life Brasil - holding especialista em seguros de vida.

Lojas abertas em Porto Alegre

Na capital gaúcha, para minimizar o prejuízo com os feriados deste ano o Sindilojas Porto Alegre negociou junto ao Sindec-POA uma medida para possibilitar a abertura do comércio nessas datas. Para isso, é preciso que cada empresa realize acordo coletivo com as entidades. Basta manifestar o interesse em aderir para que seja providenciada a devida formalização, que irá garantir o funcionamento normal, com empregados, em feriados. Clique aqui e confira os demais benefícios do acordo coletivo. 

Dicas para vender mais

De acordo com Alberto Junior, do Grupo Life Brasil, algumas estratégias podem ajudar a garantir a lucratividade das empresas este ano. “O empreendedor e os vendedores precisam ter um desempenho maior nesses períodos, com foco, métricas semanais e balizadores da sua estratégia, com base no seu negócio. Isso aumenta a geração da receita para a empresa. Estabelecer uma meta de vendas que deve ser realizada semanalmente, ajuda na precificação do seu produto e na geração de valor”, comenta o especialista.

Para quem atua com vendas diretas, mensurar a taxa de conversão de atendimento é um fator chave para aumentar as vendas. “O vendedor precisa saber quantos atendimentos deverão ser feitos durante a semana e quais são os melhores dias para vendas, conforme o perfil de cada cliente, pois quanto maior a sua performance, maior será o seu engajamento”, explica Alberto Júnior.

Para a geração de resultados de vendas é preciso planejar o que se deseja obter. “Uma dica é estabelecer um valor de faturamento e a partir disso serão realizadas estratégias que ajudarão a alcançar os resultados. O cliente também precisa saber que é a sua empresa, o que ela faz e por que precisa utilizar os seus produtos ou serviços”, comenta. “O investimento em publicidade e redes sociais também é uma boa opção. Ações de marketing criativas ajudam a atrair mais clientes”, explica.

Fonte: Fecomércio-RS